IFBT comanda o Beach Tennis nos Jogos Mundiais Amadores em Tortosa, na Espanha, em 2019

Posted

Pela pimeira vez o Beach Tennis marcará presença nos Jogos Mundiais Amadores que chega à sexta edição e será realizado entre os dias 2 e 7 de julho de 2019 na cidade de Tortosa, na Catalunha, na Espanha, cerca de 150km de Barcelona.

A competição terá a organização da IFBT, a Federação Internacional de Beach Tennis em parceria com a ABCAT, a Associação de Beach Tennis da Catalunha mais a UCEC, a União de Conselho Esportivo da Catalunha.

O torneio será realizado dois dias após o término do Campeonato Mundial de Beach Tennis da IFBT que acontecerá mais uma vez na cidade de Castelfelds, também na Catalunha, na Espanha. O evento também tem o objetivo de fomentar o esporte em outros países onde não há ou o Beach Tennis ainda está começando.

“A IFBT fechou um acordo com a Confederação de Esportes Amadores que a cada dois anos realiza os Jogos Mundiais . Não somente estaremos a frente da organização dos jogos de Beach Tennis, mas também se trabalhe no desenvolvimento por parte da IFBT através dos países com representação na Confederação dos Esportes Amadores, é uma forma de chegar nos países que não tem Beach Tennis. Organizaremos seminários, cursos e atividades nesses países para desenvolver o esporte dentro do âmbito da IFBT”, destacou Joan Egea, vice-presidente da IFBT que fechou o acordo com Bruno Molea, presidente da CSIT, a Confederação dos Esportes Amadores, em cerimônia realizada em Tortosa, na Espanha.

Ele destacou o crescimento da IFBT no Brasil e no mundo. São 1.700 atletas no profissional masculino e mais de 2.500 atletas contabilizando o feminino.

“Foi muito importante a incorporação do Brasil de nossa organização mundial pois sabemos que o Brasil tem grande potencial de jogadores e um lugar com possibilidade de jogos o ano todo e tivemos que modificar a tabela do ranking mundial pois vocês possuem grande número de atletas amadores então tivemos que dividir em amador A, B e C coisa que até um ano atrás não era necessário, tínhamos uma apenas em amador. É importante pois no último ano com a chegada do Brasil tivemos também a chegada de Chile e Argentina para o ranking mundial. Graças a este movimento conseguimos realizar o 1º Pan-Americano em Sta. Cruz Cabrália (BA) e nos próximos anos pode ter ainda mais êxito com jogadores de México, Porto Rico e Canadá. Para nós é muito importante o movimento do Brasil e da Confederação Brasileira de Beach Tennis e no continente americano,” apontou.

“A IFBT teve um grande crescimento no último ano assim como na América do Sul. Tivemos grande crescimento na Europa um lugar que era difícil e agora temos integração de países como a Lituânia, Alemanha, Estônia, Polônia, Áustria em um ano somente. Isso ajudou muito para que o Campeonato Europeu em Sardenha, na Itália, tenha tido importante participação desses países. Temos mais de 1.700 jogadores no ranking de duplas masculino profissional, o feminino esperamos um incremento parecido com o masculino para o próximo ano”.

Compartilhar

Deixe uma resposta